Ler mais

   Incentivo ao Colono
 
PROJETO DE INCENTIVO AO CONSUMO DE ARROZ E DERIVADOS

O Arroz, produto da Cesta Básica, é alimento de extrema relevância na dieta do brasileiro, contribuindo com 12% das proteínas e 18% das calorias.

O estado de Santa Catarina é o segundo maior produtor nacional de arroz, destacando se pela qualidade do produto, que conquistou a preferência dos consumidores em todo o território nacional. Apesar dos investimentos em pesquisa e transferência de tecnologia, que resultaram em lavouras tecnificadas e produtivas, contribuindo para a auto-suficiência em arroz no País, o consumo não acompanhou os incrementos de produção, gerando excedentes no mercado e comercialização a preços que não remuneram a atividade. As conseqüências têm sido a desvitalização das atividades econômicas da região arrozeira do estado, o que vem se caracterizar em paradoxo: de um lado, lavouras produtivas e arroz de excelente qualidade e do outro, mercado frágil, centrado basicamente em arroz/grão e queda no consumo.  O consumo per capita vem sendo reduzido, principalmente nas grandes cidades e uma das razões é a  mudança no padrão de consumo a partir das alterações nos hábitos de vida, bem como  a concorrência com fast foods e outros alimentos de rápido preparo. Há grande variedade de produtos elaborados a partir da farinha de trigo, como pães, massas e biscoitos, que concorrem diretamente com o consumo de arroz. É importante lembrar que o trigo consumido no país é importado em cerca de 70%. Em Santa Catarina, todo o trigo consumido é importado, uma vez que este estado não produz trigo.

Percebe-se que há um desconhecimento geral sobre as vantagens do consumo de arroz em relação aos aspectos vinculados à nutrição e saúde: o arroz não contém glúten, sendo, portanto, hipoalergênico; é rico em amido resistente, que previne contra Doenças Crônicas não Transmissíveis e regula a flora intestinal, prevenindo doenças do sistema digestivo. Além disso, combinado a leguminosas (como feijões, ervilha, lentilha e grão de bico) forma proteínas com melhor perfil de aminoácidos.

Neste sentido, a Cadeia Produtiva do arroz lançou em dezembro de 2005, uma campanha publicitária para incentivar o consumo de arroz e derivados. A publicidade foi feita tendo como base as características nutricionais e funcionais do arroz, bem como a  sua versatilidade, valorizando-o como o prato principal de qualquer refeição. Foi criado no Rio Grande do Sul o Centro de Excelência do Arroz, com a finalidade de promover o arroz e seus derivados, sob os pontos de vista da saúde, nutrição, inovação e marketing.

No ano de 2008, o SINDARROZ-SC iniciou um trabalho de sensibilização e informação sobre a utilização de arroz e derivados, na alimentação escolar e uso doméstico. Foram realizadas várias ações, destacando-se palestras e oficinas em diversos municípios. 

O projeto pretende atuar na formação do novo consumidor, promovendo a mudança de hábitos alimentares e buscando contribuir para a melhoria da saúde da população brasileira. Os dados do IBGE apontam para problemas de sobrepeso e obesidade em níveis preocupantes, tanto em adultos como em crianças. Com este projeto pretende-se desenvolver uma série de ações para efetivamente promover o aumento do consumo de arroz nas preparações culinárias da Alimentação Escolar de determinados municípios.

Como material de apoio foram desenvolvidos folders, cartazes e reeditado o livros Sabores e Saberes do Arroz, criado pelo Instituto Rio-Grandense do Arroz (IRGA), em 2007.
 
  Site visitado 1.655.126,00 vezes desde 22/02/2007